Nick Carter nega acusação de estupro

Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (22), Nick Carter se defendeu das acusações de estupro feita por Melissa Schuman, do girlband Dream.

Em entrevista à revista People, Nick negou a acusação de Melissa.

“Estou chocado e triste com as acusações da Sra. Schuman. Melissa nunca expressou pra mim enquanto estávamos juntos que qualquer coisa que fizemos não foi consensual. Gravamos e tocamos juntos e eu sempre fui muito respeitoso, apoiando Melissa tanto nos assuntos pessoais quanto profissionais”. disse.

“Essa e a primeira vez que eu ouço sobre essas acusações, quase duas décadas depois. É contrário à minha natureza e a todos os meus valores causar intencionalmente algum desconforto a alguém”.

 

Entenda o caso

Melissa Schuman relatou o triste episódio em seu blog pessoal e disse ter sido violentada em 2002, quando tinha apenas 18 anos e Nick, 22.

Tudo começou quando Carter convidou Melissa para passar um dia com ele em um apartamento de um amigo em Santa Mônica, na Califórnia. A cantora foi até o local na companhia de uma amiga.

Quando os dois começaram a se beijar, Nick quis avançar o sinal, mas a jovem disse que “não queria ir mais longe e que pretendia se casar virgem”. Nick não deu ouvidos e fez sexo oral contra a vontade dela. “‘Eu fiz em você e é certo que agora você faça por mim’. Eu me senti assustada e coagida e ele estava ficando claramente irritado comigo”.

Com medo da reação de Carter, Melissa acabou cedendo. Momentos depois, Nick a jogou na cama e a coagiu a fazer sexo com ele. Durante todo o tempo, o músico sussurrava em seu ouvido: “Eu poderia ser seu marido”.

“Meu pensamento era que o único jeito de sair dali era deixá-lo terminar o que havia começado. Foi aí que eu percebi meu reflexo no espelho, observando-me fazer algo forçado, me sentindo violada. Minha virtude havia sido arruinada. Virei a minha cabeça para a esquerda e decidi que iria dormir. Eu queria acreditar que estava vivendo um pesadelo”, completou.

Depois do episódio, Nick entrou em contato com ela algumas vezes, mas ela nunca o atendeu. Schuman disse ainda que tentou denunciá-lo e chegou a falar com seu empresário na época, mas ele disse que Carter tinha o advogado mais poderoso do país para defendê-lo.