Ed Westwick, o Chuck Bass de “Gossip Girl”, é acusado de estupro pela atriz Kristina Cohen

Ed Westwick, famoso por interpretar o personagem Chcuk Bass da série “Gossip Girl”, foi acusado de estupro por Kristina Cohen. Na madrugada desta terça-feira (07), a atriz fez um desabafo no Facebook contando como o episódio aconteceu.

“O último mês tem sido incrivelmente difícil. Como tantas mulheres eu também tenho uma história de agressão sexual, e essa onda de histórias têm tido um grande peso emocional para mim. Muitas vezes eu fiquei sem saber se devia falar. E se seu decidisse falar, será que alguém me ouviria?

Fui estuprada há três anos. Foi um momento sombrio na minha vida. A minha mãe estava à beira da morte e eu não tive tempo nem estrutura para processar e lidar com as consequências da violência que sofri.

Eu estava namorando um produtor que era amigo do ator Ed Westwick. Fui com ele até a casa do Ed onde eu o conheci. Eu queria ir embora e Ed sugeriu: “nós devíamos transar”, mas o produtor não queria que o Ed se sentisse desconfortável. Ele insistiu para que nós ficássemos para o jantar. Eu disse que estava cansada e queria ir embora, tentando sair daquela situação que já estava desconfortável. Foi então que ele sugeriu que eu descansasse no quarto de hóspedes. O produtor disse que ficaria mais 20 minutos e depois iríamos embora.

Então, fui para o quarto de hóspedes e acabei adormecendo. Fui acordada abruptamente pelo Ed já em cima de mim e com seus dedos entrando no meu corpo. Eu disse para parar, mas ele era forte. Lutei com ele o máximo que pude, mas ele segurou meu rosto com as mãos e disse que queria me foder. Eu estava paralisada, aterrorizada. Não conseguia falar, não conseguia mais me mexer. Ele me segurou e me estuprou.

Foi um pesadelo, e os dias seguintes não foram melhores.

O produtor pôs a culpa em mim dizendo que aconteceu porque eu quis e que eu não podia dizer nada a ninguém porque Ed colocaria pessoas atrás de mim para me destruir e acabar com a minha carreira de atriz. Disse que não haveria um jeito de dizer que Ed tinha me estuprado e  que eu seria rotulada como “aquele tipo de garota”.

E durante muito tempo, acreditei nele. Eu não queria ser “aquele tipo de garota”.

Agora, percebo as formas como estes homens no poder se aproveitam das mulheres, e como esta tática é utilizada com tanta frequência na nossa indústria, e seguramente, em muitos outros ambientes.

Estou enojada por ver homens como o Ed serem respeitados publicamente e reconhecidos por instituições de prestígio como a Universidade de Oxford, onde ele foi homenageado como uma das “pessoas modelo” do nosso mundo. Quando isso vai acabar? Homens como o Ed usam a fama e o poder para violar e intimidar, e depois seguem a vida como se nada tivesse acontecido.

Espero que o meu relato ajude outras pessoas a perceberem que não estão sozinhos e que a culpa nunca é da vítima, assim como outros homens e mulheres me fizeram perceber isso com seus relatos. Espero que a minha história e as histórias dos outros ajudem a redefinir e realinhar os ambientes tóxicos e os desequilíbrios de poder que criaram estes monstros”.

 

Por enquanto, Ed Westwick não se pronunciou sobre o caso.